Lições bíblicas

XVI Domingo do Tempo Comum

O Evangelho de hoje vem recordar-nos que a sabedoria do coração consiste precisamente em saber conjugar estes dois elementos: contemplação e ação. E as duas irmãs de Betânia, Marta e Maria, indicam-nos o caminho.

XVI Domingo do Tempo Comum

Nos últimos três domingos, a liturgia da palavra tem nos dado o privilégio de poder escutar o texto sublime do evangelho segundo S. Lucas, no seu capítulo 10, onde o evangelista se dedica, como que a “pintar” um quadro em três partes com os traços fundamentais do discípulo de Jesus, que é como quem diz: do cristão. Assim, depois de no primeiro quadro (Domingo XIV do Tempo Comum) termos escutado o ENVIO dos setenta e dois discípulos de Jesus para um trabalho de ALEGRIA (Lucas 10,1-20), e do no segundo quadro (Domingo XV do Tempo Comum) vermos a figura belíssima do «Bom Samaritano» que assume os traços fundamentais do discípulo de Jesus (Lucas 10,25-37). Hoje, Domingo XVI, completa-se a obra com o terceiro quadro, onde aparecem as figuras de Marta e de Maria (Lucas 10,38-42), em que Maria, sentada como discípula atenta aos pés do Mestre, deixa transparecer mais alguns traços determinantes do discípulo de Jesus.

Com efeito, no trecho deste domingo, o Evangelista S. Lucas narra a visita de Jesus à casa de Marta e Maria, irmãs de Lázaro. Elas recebem-n’O e Maria, PÁRA TUDO e senta-se aos pés do amigo/Mestre para ouvir; deixa o que estava a fazer, para estar perto de Jesus: não quer perder nenhuma das suas palavras. Com isto a dizer-nos que tudo deve ser posto de lado porque, quando Ele/Jesus vem visitar a nossa vida/casa, a sua presença e a sua palavra devem ser antepostas a tudo.

Se, muitas vezes andamos em busca de surpresas, tentando conferir adrenalina à nossa vida; deixemo-nos surpreender por Jesus. Pois, quando realmente nos pomos à Sua escuta, as nuvens dissipam-se, as dúvidas cedem lugar à verdade, os receios à serenidade e as diferentes situações da vida encontram a posição certa. Quando vem, o Senhor resolve sempre as coisas. E, por mais complexas que elas te pareçam, também quer resolver as tuas. Portanto, é preciso colocar-nos, com humildade e confiança, aos seus pés e, parando tudo, ESCUTAR. Aqui está uma extraordinária sugestão para as férias: PARAR TUDO e ESCUTAR Jesus.

Nesta cena de Maria de Betânia aos pés de Jesus, São Lucas mostra qual deve ser a atitude orante do crente: colocar-se na presença do Mestre para o ouvir e sintonizar a sua vida com a d’Ele.
Fazer uma pausa durante o dia, de recolher-se em silêncio, mesmo que sejam alguns minutos, e dar espaço ao Senhor que “passa” e quer entrar na tua casa; encontrar a coragem de permanecer um pouco “à parte” com Ele, para depois voltar, com serenidade e eficácia, às situações da vida de todos os dias, eis a sugestão. Elogiando o comportamento de Maria, que “escolheu a melhor parte”, Jesus parece querer repetir a cada um de nós: “Não te deixes dominar pelas coisas a fazer, mas antes de tudo ouve a voz do Senhor, para cumprir bem as tarefas que a vida te confiar”.

Mas do outro lado da narrativa, há outra irmã, Marta. São Lucas diz que foi ela quem acolheu Jesus. Talvez porque fosse a mais velha das duas irmãs, não sabemos, mas certamente esta mulher tinha o carisma da hospitalidade. Enquanto Maria ouve Jesus, ela está totalmente ocupada com os muitos afazeres domésticos na hora de receber o amigo/Mestre. Por isso, Jesus diz-lhe: “Marta, Marta, estás inquieta e perturbada com muitas coisas”.

Olhando para as nossas famílias e comunidades cristãs e para o serviço incansável, sobretudo de muitas santas mulheres, não consigo, pressentir nas palavras de Jesus, nenhum tom de condenação da atitude de serviço e hospitalidade de Marta, mas sobretudo um reparo na ansiedade com que ela o faz. Na verdade, é imperioso libertar-se da ansiedade que não dá “espaço” para ACOLHER/ESCUTAR Jesus.
Ao proporem-se fazer com que, nas suas famílias e comunidades cristãs, se viva o sentido de hospitalidade e fraternidade, quantas vezes – e aqui não há como não reconhecer que são sobretudo mulheres – se deixam enredar pela preocupação/ansiedade de Santa Marta?

Portanto, o Evangelho de hoje vem recordar-nos que a sabedoria do coração consiste precisamente em saber conjugar estes dois elementos: contemplação e ação. E as duas irmãs de Betânia, Marta e Maria, indicam-nos o caminho. Se quisermos saborear a vida com alegria, devemos aprender a associar estas duas atitudes: por um lado, “estar aos pés” de Jesus, para o ouvir enquanto Ele nos revela o segredo de tudo; por outro, estar atentos e prontos na hospitalidade, quando Ele passa e bate à nossa porta, com o rosto do amigo que tem necessidade de um momento de conforto e fraternidade.

Peçamos ao Senhor que nos conceda a graça de amar e servir a Deus e aos nossos irmãos com as mãos de Marta e o coração de Maria para sermos serenos artesãos de paz e de esperança, permanecendo sempre à escuta de Cristo.

Pe. Fernando Soares, CM