ENTRE EM CONTACTO CONNOSCO
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
LOCALIZAÇÃO

(+351) 213 422 102 | 217 263 370

 

Estrada da Luz, 112-1º

1600 - 162 Lisboa

 

comunicacaoppcm@gmail.com 

S. Vicente de Paulo, o santo da Caridade, é o fundador da Congregação da Missão. Presentes em todo o mundo, estamos em Portugal desde 1717. Talvez nos conheça como Padres Vicentinos ou Padres da Missão.

SOBRE NÓS

© 2019 por Província Portuguesa da Congregação da Missão. 

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA «CRISTO VIVE»

O Pe. Fernando Soares, CM, convida-te a ler e a reflectir na última Exortação do Papa Francisco: «vós sois o agora de Deus».

“Cristo, nossa esperança, está vivo e é a mais formosa juventude deste mundo. Tudo aquilo que Ele toca torna-se jovem, faz-se novo, enche-se de vida. Ele vive e quer-te vivo!

 

É assim que o Papa Francisco abre a mais recente Exortação Apostólica Christus vivit (Cristo vive). Dirige-a a todos os jovens, Povo de Deus e seus Pastores, em vista do discernimento eclesial, “porque a reflexão sobre os jovens e para os jovens nos convoca e estimula a todos”.

Deixando-se inspirar pelas reflexões e pelos contributos do último Sínodo, assume, ao longo dos nove capítulos e 299 parágrafos, as propostas que lhe pareceram mais significativas.

No capítulo III, lança um olhar pela realidade “das juventudes” no mundo atual e pede aos jovens para colaborarem com a comunidade em esperança e alegria. “Vós sois o agora de Deus”, afirma o Santo Padre e exorta a Igreja a abandonar “esquemas rígidos” e a abrir-se “à escuta pronta e atenta dos jovens”. E aponta a proximidade e a escuta como o método para criar empatia com os jovens. Criar uma relação que “permita que os jovens deem a sua colaboração à comunidade, ajudando-a a individuar novas sensibilidades e a colocar-se perguntas inéditas”.

O Papa Francisco dedica especial atenção nesse capítulo III da sua Exortação ao ambiente digital no qual vive hoje mergulhada a humanidade. Caracteriza, esclarece, pondera e reflete: “em muitos países, a web e as redes sociais já constituem um lugar indispensável para se alcançar e envolver os jovens nas próprias iniciativas e atividades pastorais”; enumera alguns dos aspetos muito negativos como a dark web, o cyberbullying e a difusão de pornografia na web e lembra que é importante que os jovens “consigam passar do contacto virtual a uma comunicação boa e saudável”.

Apontando os migrantes como paradigma do nosso tempo e manifestando o desejo em que se acabe com todas as formas de abuso, o Santo Padre diz-nos claramente que há um caminho de saída para os jovens e para a Igreja.

Refletindo sobre os caminhos dos jovens, as suas raízes e pastoral, o Papa termina, nos capítulos oito e nove, retomando o tema da vocação e do discernimento vocacional.

Em toda a Exortação Apostólica afirma que os jovens não são, como muitas vezes erradamente afirmamos, o futuro da Igreja, mas o “agora de Deus”. Por isso, pede à Igreja que se abra à escuta dos jovens criando com eles relação e permitindo que os eles deem a sua colaboração à comunidade cristã e à sociedade em geral.

Lê a Exortação: clica aqui.